Open Access, Creative Commons e o Brazilian Journal of Cardiovascular Surgery

Em sua grande maioria, as revistas científicas (journals) são publicadas por grandes editoras, como Elsevier, Springer e Wiley. Tais editoras costumam possuir os direitos sobre os artigos publicados, de forma que, se alguém quiser lê-los, é necessário pagar. Da mesma forma, se alguém quiser utilizar tais artigos de alguma outra maneira, deverá ter a permissão da editora. O que costuma acontecer é que as grandes universidades e instituições firmam contratos (milionários, diga-se de passagem) para que seus estudantes e/ou funcionários tenham acesso às principais publicações de suas áreas.

Como alternativa ao modelo tradicional de publicação científica, foi criado o Open Access. As publicações open access são disponíveis ao leitor sem a necessidade de pagamento ou quaisquer barreiras burocráticas. Isso não significa, entretanto, que as editoras deixam de receber pela publicação do artigo. O que ocorre, na verdade, é que as taxas de publicação passam a ser custeadas pelo autor e não mais pelo leitor. De certa forma, as universidades e instituições continuam financiando as publicações científicas, mas de uma maneira mais democrática.

Esse modelo, entretanto, levou ao surgimento dos journals predatórios. Tais journals se utilizam da necessidade que os pesquisadores têm de publicar suas pesquisas para criar negócios baseados em baixa qualidade do processo editorial e altas taxas de publicação. Dessa forma, existem hoje muitas revistas científicas open access que, na prática, nem mesmo realizam o processo de peer-review e publicam artigos desenfreadamente, independente de sua qualidade. Atualmente, entretanto, também existem mecanismos para alertar e facilitar a identificação de journals predatórios. Um deles é a Beall’s List, uma lista criada por Jeffrey Beall e atualizada regularmente contendo os nomes de potenciais, possíveis ou prováveis editoras responsáveis por journals predatórios.

Em uma pequena minoria das revistas open access, entretanto, nem o autor nem o leitor pagam pelo custos de publicação. Essas revistas são financiadas por instituições como universidades, centros de pesquisa, bibliotecas, hospitais, museus, sociedades científicas, fundações ou agências governamentais. E é exatamente nessa categoria que se encaixa o Brazilian Journal of Cardiovascular Surgery (BJCVS). O BJCVS é uma revista científica open access sem taxas de publicação, sendo que todos os custos são subsidiados pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular (SBCCV). Apesar de muitas vezes esse fato passar despercebido, é válido ressaltar o quão importante é uma revista open access ser livre de taxas, como o BJCVS. Como explicado anteriormente, na maioria das revistas open access quem paga pela publicação é o autor e isso, em última instância, acaba levando ao surgimento dos journals predatórios e à publicação de artigos de baixa qualidade e muitas vezes não submetidos a peer-review. Sendo o BJCVS uma revista livre de taxas de publicação, os autores que submetem seus artigos para nós podem ter a certeza de que o único interesse do corpo editorial é publicar artigos de alta qualidade e que representem grandes contribuições para a cirurgia cardiovascular.

Além do modelo open access livre de taxas, o BJCVS também é signatário do Creative Commons, sob a atribuição BY (CC-BY). O Creative Commons é uma iniciativa voltada a expandir a gama de produção intelectual disponível publicamente. As licenças Creative Commons podem ser classificadas como BY, SA, NC e ND, sendo que cada uma atribui um nível de direito de reprodução de conteúdo. Licenças BY requerem apenas atribuição aos autores, SA requerem que quaisquer trabalhos derivados da publicação original sejam igualmente livres para reprodução, NC requer que o conteúdo original não seja usado para fins comerciais e, por fim, ND requer que não sejam realizadas quaisquer alterações na publicação original em caso de reprodução. Portanto, os artigos publicados no BJCVS, sob licença BY, além de não serem cobrados nem do autor nem do leitor, também podem ser replicados sem a necessidade de permissão, desde que as fontes sejam citadas. Essa medida, por parte do BJCVS, aumenta a oportunidade de distribuição dos artigos e fortalece o nome do journal como uma referência na área de cirurgia cardiovascular.

Na próxima vez que você ler um artigo científico, preste atenção se ele foi publicado em uma revista fechada ou open access; em uma revista que cobra ou não taxa de publicação; com ou sem licença de reprodução Creative Commons. Essas pequenas coisas já podem dizer muito sobre o artigo, sobre o journal e sobre a editora responsável pela publicação.

0